Laranja Freak - Discografia


O Laranja Freak nasceu no ano de 97 em Porto Alegre com o intuito de fazer psicodelia. Com o passar do tempo e as inúmeras formações, passou a buscar outro objetivo: música pelo simples prazer da música, não importando estilos ou convenções.

Formada por Ricardo (vocal, guitarra e teclado), Evandro "Wilbor" (baixo/vocais de apoio) e Miro (bateria), a Laranja Freak lançou em janeiro de 2001 o single Após o Bip. A clássica formação guitarra, baixo e bateria une-se a instrumentos não muito convencionais no rock, como flauta transversal, órgão, serrote e cravo, para gerar um som que , por estas concepções, já foi chamado de Vanguarda Jovem, em referência ao som “jovemguardiano” presente na música da banda.

Seu som é uma mistura da Jovem Guarda, psicodelia e rock, tendo criado o estilo denominado Música Psicodélica Frenética. Entre as suas principais influências estavam Beatles, Who, Kinks, Mutantes e Roberto Carlos dos tempos audíveis.

Música Psicológica Frenética é o nome do primeiro EP da Laranja Freak e traduz exatamente o som da banda: uma psicodelia frenética recheada de referências que vão do rock dos 60’s aos 90’s, passando por qualquer tipo de arranjo, vocalização ou instrumento.

A banda se torna uma lenda no universo alternativo, com shows arrasadores, como o que fizeram em Brasília, em uma das edições da Noite Senhor F, no Gate’s Pub. Depois de produzirem o EP Entre As Moléculas em 2002 que trás as pérolas ‘Após o Bip’ e ‘Sempre Livre’, a segunda, especialmente, um dos grandes clássicos do rock nacional dos últimos tempos, chegam ao cd de estréia, pela Baratos Afins, com novas e tão boas canções quanto estas, na melhor tradição lisérgica sessentista.

Classicamente batizado de Brasas Lisérgicas, o álbum do então quarteto, Ricardo (teclado, voz e guitarra), Evandro (baixo), Ivanez (guitarra e voz) e Miro (bateria) , traduz fielmente a mistura de psicodelia e Jovem Guarda, sua marca registrada. ‘Pro Seu Próprio Bem’, ‘Pra Lá de Bagdá’ – mais dois hits poderosos – ‘Fluídos’, ‘Alérgico à Flores’, ‘Lado Avesso’ e ‘Gnomos Vermelhos’ apresentam o lado mais lisérgico. Outras canções como ‘Noção de Perigo’ e ‘Carteiro Pedro’ puxam para o rock clássico, enquanto ‘Terremoto’ faz a ponte – histórica, aliás – da psicodelia com a surf music.
O impressionante no Laranja Freak é a capacidade de escreverem as melhores canções "de meados dos anos sessenta" com um grande senso de atualidade e de modernidade. A concepção dos arranjos também revela grandes achados, dignos das mentes dos melhores e mais alucinados heróis psicodélicos das gerações passadas. A tudo isso, os caras ainda agregam a grande sacada de injetar um clima Jovem Guarda, no instrumental e nas letras simples e sentimentais (sua versão de ‘Prova de Fogo’ ao vivo é arrasadora!).

O álbum ainda traz, como não poderia deixar de ser, a regravação de ‘Após o Bip’ e, como faixa-bônus, ‘Sempre Livre’ e ‘Entrar em Você’ – as duas nas versões originais do EP Entre as Moléculas. Em ‘Alérgico à Flores’, a flauta é de Plauto Cruz, um dos grandes gênios da música gaúcha e do instrumento, ligado à tradição do samba e do chorinho portoalegrense.

O álbum Brasas Lisérgicas concorreu ao prêmio Dynamite/Claro de melhor álbum de rock de 2004 e foi eleitos um dos 50 discos independentes mais importantes dos últimos 10 anos pela revista Senhor F.

Em 2009 lançaram pelo selo Senhor F o EP virtual Albert Hofman. De produção independente, as músicas têm linhas de guitarra estudadas, melodia pop, ambientações sessentistas e aquele clima psicodélico característico da banda.

A banda realizou várias apresentações dentro e fora do Rio Grande do Sul, participando em festivais como Bananada (Goiás), Senhor F Festival (Santa Catarina e Rio Grande do Sul), 25 Anos de Baratos Afins (São Paulo), Cabron Festival (Santa Catarina), Super Noites Senhor F (Distrito Federal), Gig Rock Porto Alegre (Rio Grande do Sul).

Participou das coletâneas Brazilian Peebles II (Baratos Afins, 2002, Brasil e Japão), Ainda Somos Inúteis! Um Tributo ao Ultraje a Rigor (Monstro Discos, 2005), Clássicos da Noite Senhor F (Senhor F Discos, 2005) e Eu Não Sou Cachorro Mesmo (Allegro Discos, 2006).

Segundo a revista Rock Press, "É uma referência no rock gaúcho com seu estilo psicodélico". (Texto: Brazilian Nuggets).



Discografia
 
Senha dos arquivos: brrock

 
Entre As Moléculas (2002) [EP]
01. Noção do Perigo
02. Entrar Em Você
03. Prá Lá de Bagdá
04. Após O Bip
05. Alérgico A Flores
06. Sempre Livre



Brasas Lisérgicas (2004)
01. Fluídos
02. Após o Bip
03. Pra Lá de Bagdá
04. Alérgico a Flores
05. Pro Seu Próprio Bem
06. Lado Avesso
07. Gnomos Vermelhos
08. Noção do Perigo
09. Terremoto
10. Carteiro Pedro
11. Entrar em Você
12. Sempre Livre



Albert Hoffmann (2009) [EP]
01. Pegando Fogo
02. Albert Hofmann (Pag. 73)
03. Rogar Uma Praga
04. Substância Insubstituível



Senha dos arquivos: brrock


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.