Nau - Nau (1987)


Banda de São Paulo formada em 1985 e encerrada em 1989. Nesse intervalo de tempo, em 1987, gravou o LP "Nau" pela gravadora CBS, que contém 11 faixas. Cada um de seus integrantes toca seu instrumento da melhor maneira possível. Fazendo base, o baixo tinha uma levada funk, enquanto a bateria era quase militar. Sobreposto a isso, havia a guitarra distorcida, como no heavy metal, e sobreposto a todos eles, havia a potente voz de Vange, que cantava se inspirando nas grandes cantoras de blues.

Em 1986 um roqueiro brasileiro tinha a impressão de nunca mais necessitar de ouvir o pop internacional novamente,pois todos os dias novas bandas brasileiras surgiam com álbuns bastante originais.Cada banda bem diferente da outra e, de fato, conheci pessoas que tinham uma extensa discoteca particular só de lançamentos de rock nacional.Pronto,não era necessário mais nada para ouvir sozinho, com os amigos ou para animar festas.


Foi nesse clima de muita inovação internacional e brazuca que surge a banda Nau com a cantora Vange Leonel que ficaria mais conhecida como a cantora da música "Noite Preta" (Vange Leonel - Cilmara Bedaque) trilha sonora da novela VAMP da rede Globo já em 1991.

O álbum - também chamado NAU - traz 11 saborosas faixas muito urbanamente anos 80 com guitarras pesadas que denunciam a influência heavy metal do guitarrista Zique , mas sem deixar de transparecer uma deliciosa atmosfera psicodélica que andava meio desaparecida naqueles tempos.

Vange Leonel confirma uma voz linda e poderosa com boa pronúncia das palavras e com excesso de sensualidade que se evidencia na faixa Corpo Vadio, mas o disco tem de tudo um pouco.

As faixas Barcas e Bom Sonho trazem uma porrada sonora onde o vocal e instrumental se amálgamam em uma única torrente de lava para deixar qualquer roqueiro de queixo caído, mas em todas as músicas se evidencia a beleza das letras que exalam perfumadas poesias sensivelmente superiores às de Cazuza e Renato Russo.

A atmosfera muito roqueira do disco me faz evitar o uso do termo new wave para defini-lo, mas na época pouca gente deu atenção a esse detalhe.

NAU – como muitas outras – uma banda de um disco só, mas qualquer pérola faz parte do tesouro e esse álbum é mais uma testemunha da riqueza da década de 80.  (Texto: Oficina Musical).



Discografia
 
Senha do arquivo: brrock

 
Nau (1987)
01. Bom Sonho
02. Cálculos Astronômicos
03. Linhas Esticadas
04. O Que Eu Quero É Você
05. Balada
06. Diva
07. Corpo Vadio
08. Barcas
09. As Ruas
10. Novos Pesadelos
11. Nada




Um comentário:

  1. Nau é legal mas a cantora exagerava nos falsetes... e aí a música ficava tediosa de se ouvir... faltou uma orientação nesse sentido mas o seu estilo post-punk e dark era demais!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.