O Terno - Discografia


O Terno é um power-trio de canção-rocknroll-pop-experimental de São Paulo-SP formado por Tim Bernardes (Guitarra e Voz), Guilherme d’Almeida (Baixo) e Biel Basile (Bateria). O grupo chama atenção por sua estética autoral, mesclando com originalidade influências e timbres sessentistas e contemporâneos que dão cor às interessantes composições da banda.


O trio, na ativa desde 2009, tem dois discos e um EP lançados. Seu disco de estréia “66”(2012) foi muito bem recebido pelo público e crítica. Com o clipe da fáixa-título ganhou público na internet e conquistou prêmios de Melhor Clipe do Ano no Prêmio Multishow e Aposta MTV no VMB. Além de constar entre os 25 melhores do ano (tanto o disco quanto a música de trabalho – “66”) pela Revista Rolling Stone Brasil e considerado pelo jornal O Globo como “um dos mais impressionantes discos de estréia de uma banda brasileira”.
 
Em 2013 o trio lança seu EP “Tic Tac-Harmonium” onde começam as experiências sonoras para além do power-trio, Tic Tac ganha um clipe enquanto Harmonium é indicada na categoria ‘Nova Música’ no Prêmio Multishow. No mesmo ano, O Terno se junta ao ídolo tropicalista Tom Zé gravando em seu EP “Tribunal do Feicebuqui” (que traz duas parcerias de Tim com Tom Zé) e seu disco sucessor “Vira Lata na Via Lactea” (na faixa ‘Cabeça de Aluguel’). Além das parcerias com Tom Zé o vocalista Tim Bernardes já compôs músicas com nomes como David Byrne (na faixa “All Around You” da cantora Tiê, que também assina a música) e Adriano Cintra (Cansei de Ser Sexy).
 
O mais recente trabalho vem em 2014, o homônimo “O Terno”, lançado de maneira independente, em CD, Vinil e download gratuito, assim como os trabalhos anteriores do grupo. O álbum “O Terno” consolidou uma estética e sonoridade que a banda vinha esboçando. Num repertório autoral de 12 músicas, cada uma com seu universo próprio de clima e composição o disco foi também muito bem recebido pela crítica (saindo novamente entre os 15 melhores do ano na revista Rolling Stone e muitas outras listas no Brasil e América Latina) e público.
 
Diferentemente do disco de estréia, “O Terno” foi gravado com o tempo e a calma que a banda procurava para poder experimentar em estúdio e chegar nos timbres e arranjos com o devido capricho e cuidado. O disco leva produção d’O Terno e do parceiro Gui Jesus Toledo, dono do estúdio Canoa, que abrigou as experiências da banda, e do Selo RISCO, que prensa as tiragens em vinil do grupo. Gui é quem faz o som da banda ao vivo, levando o refinamento da sonoridade de estúdio do Terno para as energêticas apresentações ao vivo do trio. 

Ainda no final de 2014 o trio passou por uma mudança de formação; Victor Chaves, baterista desde 2009 deixa a banda dando lugar ao atual baterista do trio, Biel Basile. (Texto: Site Oficial).


Melhor Do Que Parece

Se no disco anterior a cor cinza estava mais do que presente, em Melhor do que Parece as cores são diferentes. O terceiro disco autoral do trio paulistano chega com uma sonoridade solar e vibrante. As composições de Tim Bernardes, que seguem o estilo da banda de serem muito variadas, neste disco parecem ter também uma unidade, numa espécie de otimismo filosófico diante da época tecnológica, efêmera e acelerada do sujeito contemporâneo. Ainda assim, há uma diversidade de temas; de um samba psicótico à la Nelson Cavaquinho e Tom Waits, para o humor cronista de “Culpa”, o surrealismo narrativo em “Lua Cheia”, a simplicidade de “Nó”, ou o lirismo rock n’ roll de “Vamos Assumir”.

De uma maneira simultaneamente pop e experimental, O Terno parece expandir ainda mais suas fronteiras musicais.


Com mais tempo em estúdio e instrumentações até então não exploradas pela banda, como cordas, sopros e até harpa, O Terno cria universos fantásticos e climas, onde a MPB orquestrada da virada dos 60 para os 70 se encontra com o que há de novo no indie, de maneira autoral. As diversas influências da banda, de Clube da Esquina à Fleet Foxes, dos Festivais da Canção a Mac Demarco, Mutantes e Alabama Shakes parecem se misturar para se transformar nessas novas canções que soam, mais do que nunca, como”O Terno”.


Gravados no Estúdio Canoa, Melhor do Que Parece é um registro do jovem trio que mostra entrosamento e espontaneidade musical vinda de um período de muita estrada para a banda, que, desde a entrada de Biel Basile (em janeiro de 2015) na bateria, excursionou exaustivamente, passando por grandes festivais como o Lollapalooza Brasil 2015 e o Primavera Sound 2016, em Barcelona, e chega mais madura e experiente com esse novo álbum.



O projeto, que inclui a gravação do disco e shows de lançamento, foi contemplado pelo edital Natura Musical São Paulo de 2015. (Texto: Natura Musical).


Site OficialFacebookYouTubeGoogle+TwitterInstagram

 

Discografia
 
Senha do arquivo: brrock



66 (2012)
01. 66
02. Morto
03. Não Preciso de Ninguém
04. Enterrei Vivo
05. Zé, Assassino Compulsivo
06. Quem é Quem
07. Modão de Pinheiro (Por Isso As Pessoas Mudam)
08. Porquá Mecê
09. Compromisso
10. Tudo por Ti

Download


Tic Tac-Harmonium (2013) [EP]
01. Tic-Tac
02. Harmonium
03. Blood Stains



O Terno (2014)
01. Bote ao Contrário
02. O Cinza
03. Ai, Ai, Como Eu Me Iludo
04. Quando Estamos Todos Dormindo
05. Eu Confesso
06. Brazil
07. Pela Metade
08. Vanguarda?
09. Quando Eu Me Aposentar
10. Medo do Medo
11. Eu Vou Ter Saudades
12. Desaparecido

Download


Melhor Do Que Parece (2016)
01. Culpa
02. Nó
03. Não Espero Mais
04. Depois Que a Dor Passar
05. Lua Cheia
06. O Orgulho e o Perdão
07. Volta
08. Minas Gerais
09. Deixa Fugir
10. Vamos Assumir
11. A História Mais Velha Do Mundo
12. Melhor do Que Parece




Senha do arquivo: brrock



Um comentário:

  1. Mano vlw mesmo tava procurando a discografia desses caras fodas já fazia tempo ótimo blog

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.