Documentário: Ave Sangria - Sons de Gaitas, Violões e Pés


A década de 70 representou um período extremamente criativo para a música brasileira. Em Pernambuco, podemos encontrar expressões de grande experimentalismo. Alguns músicos fundiram rock com expressões culturalmente nordestinas, como o baião, frevo e o xote. Desta geração faz parte a Ave Sangria. Influenciados por ritmos brasileiros, mas sem deixar de lado o rock pesado, eles foram pioneiros em Recife, em uma época bastante avessa à livre criatividade musical. Os chamados Rolling Stones do Nordeste contam neste trabalho a história do grupo, formado por artistas de grande talento e que tocavam composições poéticas e libertárias. Os músicos que integravam a Ave Sangria, além daqueles que vivenciaram a cena recifense da época , falam sobre a formação da banda, a estréia na Feira Experimental de Nova Jerusalém de 1972, a gravação do disco, que teve a polêmica faixa Seu Waldir proibida pela censura, e o derradeiro vôo da Ave, o show Perfumes & Baratchos. Este documentário conta um pouco da história da música recifense, a trajetória de uma banda de grande inspiração, mas pouco reconhecida. Na Ave Sangria estavam inseridos aqueles que acreditavam colorir com boa música uma sociedade que estava sufocada pela repressão militar brasileira.






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.